quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Love Story

Dedicado a P. M que me dão prazer de mil maneiras.


Ela estava vazia e nada mais havia importância, ela vagava com o seu corpo magro e a sua alma perdida pelo vale da morte enquanto rajadas de vento batiam em sua face.

Mas em um outro local outra garota estava assim,outra garota estava vazia e perdida em pensamentos obscuros e em buscas inalcançáveis.

A primeira garota era um ser exemplar a todos,mas as pessoas observavam apenas o que ela permitia não imaginavam que por dentro daquela garota brilhante,havia uma parte desprezível e vazia,eram partes podres que ela guardava para si e como pesadelos eles chegavam todas as noites para assombra-la.

A segunda garota nada tinha em comum com a primeira,ninguém a admirava era sempre o ponto inicial de qualquer discussão mas o que a matava não era os gritos das pessoas e sim aquela ânsia por encontrar algo que ela procurava mas não sabia o que era só sabia que doía.

Era um dia comum para as duas garotas mais um dia de dor,angustias,de medo e de uma terrível solidão,mas o destino resolve interferir e os olhares daquelas duas princesinhas se cruzam sem avisos ou precedentes não era necessário palavras pois tudo o que seria dito naquele momento seria mera ilusão do que estavam sentindo.

Daquele olhar nasceu um amor jamais visto, um amor inocente, que era radiante como a luz do sol,terno e sereno como o brilho das estrelas.

E em um misto de vinho tinto,dedos e línguas elas completaram aquele vazio que tanto as corroíam.Elas encontraram no amor uma forma de se completarem,algo que as pessoas sempre buscavam,elas encontraram um motivo para viver um motivo para passar pelo mundo e enfrentar a vida.

As pessoas diziam que aquele amor não iria durar e que era uma questão de tempo,mas as princesinhas passaram por todos os obstáculos tornando aquele amor algo ainda mais espetacular.

Mas a força da natureza era maior e em uma manha fria o coração da primeira garotinha parou de bater o sangue parou de circular e a sua vida virou pó.Ela deixou a segunda garotinha sozinha de novo no mundo a segunda garotinha não podia mais suportar,ela havia achado um motivo para viver mas esse motivo a abandonara a sua outra metade estava vagando em algum lugar enquanto ela voltara a solidão e ao desespero e enquanto mais o tempo passava mais a garotinha se afundava na amargura.

A lamina rasgava a sua pele e o sangue respingava pelo chão ela sentia dor mais continuava a apertar aquela lamina em seu pulso com uma tentativa frustrada de fazer a dor passar de se acabar com a solidão do seu lado direito estava uma garrafa de água mineral e alguns comprimidos,ela deixou a lamina de lado perto dos respingo de seu sangue e começou a ingerir aqueles comprimidos de um em um e depois de dois em dois.Ela se curvava e então se deitou a sua visão estava turva e as pálpebras estavam ficando pesadas,e ela foi se encaminhando para o vale da morte.

Não terá fim Não ira acabar


P.S: Não éum dos melhores mais é de coração.


4 comentários:

  1. very good blog, congratulations
    regard from Reus Catalonia
    thank you

    ResponderExcluir
  2. lindo e triste ._.

    amei

    seu jeito de escrever é muito delicado.

    *-*

    ResponderExcluir
  3. você escreve de uma maneira explendida <3 é triste, mas é uma coisa linda! esse texto me hipnotizou.

    ResponderExcluir
  4. Triste, mas lindo, realmente a morte não é o fim.

    ResponderExcluir